PSICANÁLISE PREVENTIVA PRÉ-NATAL

A Psicanálise Preventiva Pré-natal (PPPn), também conhecida pelo nome de Psicoembriologia, é aquela aplicada ao embrião humano antes de seu nascimento. A técnica foi desenvolvida para proporcionar ao bebê que ainda não nasceu condições para se sentir amado, desejado e bem vindo ao mundo.

Por outro lado, a Psicanálise Preventiva Pré-natal prepara a mãe para ter uma condição psíquica harmoniosa e equilibrada por ocasião do parto, que poderá, então, ser o menos traumático e doloroso e o mais natural possível. A natureza proporcionou às mulheres as características físicas necessárias para a gestação de uma vida humana, mas as condições psíquicas podem variar grandemente de uma mulher para outra. Assim, a insegurança e a ansiedade sentidas variam de pessoa a pessoa, mas podem ser eliminadas ou atenuadas aplicando-se técnicas psicanalíticas. O resultado é o nascimento de uma criança psiquicamente mais saudável.

Sabe-se que, a partir dos três meses da fecundação, o embrião já reage a sensações que recebe do mundo exterior, através do corpo da mãe ou diretamente. Por exemplo, uma mãe criticada pelo pai por ela ter engravidado de uma criança que ele não gostaria que existisse, poderá resultar em um trauma de rejeição paterna devidamente internalizada no inconsciente daquele embrião, com possíveis reflexos durante toda a vida daquela pessoa, caso venha a nascer. A PPPn pode eliminar ou atenuar situações como essa.  

O método da Psicanálise Preventiva Pré-natal consiste em desenvolver a comunicação entre a mãe e o embrião. Os diálogos ocorrem entre o psicanalista, a mãe e o embrião, e podem ter a participação do pai. O embrião reage a estímulos e indagações, por vezes respondendo com o movimento de seu corpo, o que pode ser sentido pela mãe.

Recomenda-se às mulheres que planejam uma gravidez que façam terapia psicanalítica desde o momento de sua decisão de engravidar e àquelas que engravidam inconscientemente que a façam a partir do momento em que tomam consciência de estarem grávidas.